08/08/2011

Lei do Saco Orgânico Cheio

Posted in Assim Caminha a Bovinidade, Detestável Mundo Novo, Neopessimista, Político Bom é Político Morto tagged , , , às 00:16 por Roger Lopes

É admirável a eficácia com que os benevolentes heróis da Távola Nacional suscitam malvados vilões e criaturas horripilantes para justificar medidas vampirescas de sangria tributária em nome do bem-estar social, colocando novamente no bosque encantado dessa fábula contemporânea, a donzela em apuros da vez, Lady Sustentabilidade. Bravos cavaleiros de reluzentes armaduras sociais, imponentes estandartes partidários e espadas legislativas afiadas elevam-se em seus radiantes corcéis relinchantes para liquidar o mais maléfico dos servos de Satanás, o horrendo megaloconsumidor inimigo das causas verdes.

O cacarejo dos papagaios de pirata ambiental de que o capim em breve não dará para todos, encontra eco nos preocupados representantes deste país tropical abençoado por corruptos e hipócrita por natureza, mas que beleza. E em fevereiro tem carnaval e afrodescendentes chamadas Tereza para cidadãos de nacionalidade britânica apreciar.

Nobres amiguinhos Wiccas comedores de alface, comove feito novela mexicana que o renomado Estado de Direito Totalitário Brasileño disponha de seu precioso tempo para elaborar legislações de indiscutível relevância ao futuro de seus servis eleitores, cônscios da importância de preservar o planeta para as próximas gerações, afinal este é o país da solidariedade, não é mesmo, ô da poltrona?

É de transbordar o Rio Amazonas as lágrimas de crocodilo emprestadas por essa corja de cínicos sacripantas e mesmo o saco do cidadão não sendo de plástico, já deveria estar irremediavelmente cheio de tantas baboseiras demagógicas instituídas neste feudo federativo.

Faz-se necessário supremo exercício de imaginação para admitir que alguém que não possua interesses escusos e de marketing pessoal, seja suficientemente ingênuo para crer, tanto em relação à draconiana “Inspeção Veicular Obrigatória”, quanto à ignóbil “Lei das Sacolinhas Plásticas”, que exista qualquer objetivo filantrópico maior do que simplesmente expropriar da onerada população mais um obolozinho em impostos e de quebra contribuir para o lucro dos amigões financiadores de ricas campanhas eleitoreiras, entre eles empresas terceirizadas de origem duvidosa, grandes montadoras e conhecidas redes de hipermercados.

O argumento de fiscalizar veículos automotivos visando melhoria das condições do ar e de proibir o fornecimento de sacos plásticos, a fim de minimizar o problema de decomposição de tais resíduos, não passa de meia verdade, ou no caso, mentiras inteiras para justificar mais um proctologismo governamental.

Mais deprimente que a retórica perdulária, apenas os aplausos idiotizados de programa de auditório advindos da turminha verde, que não enxerga um abismo à frente do nariz, sequer dando-se conta de quão títeres conseguem ser ao defender suas bandeirinhas autoritárias em defesa de um saudável mundo melhor. Viver no meio da selva rodeado por lobos (como se na metrópole fosse diferente), tomando banho frio, locomovendo-se de cipó e sem fast food quentinho, ninguém quer, não é mesmo?

%d blogueiros gostam disto: