07/02/2011

Alea Jacta Est

Posted in Assim Caminha a Bovinidade, Detestável Mundo Novo, Neopessimista tagged , , , , , , às 23:33 por Roger Lopes

“Os dados estão lançados”. Temida pelos adversários, a célebre frase promovida por Júlio Cesar em suas audaciosas campanhas dedicadas a Marte prenunciava as inevitáveis conquistas romanas (exceto contra aquela irredutível aldeia de loucos gauleses dos quadrinhos) banhadas em glóbulos vermelhos, enquanto os deuses do alto de sua morada olimpiana jogavam com a sorte da humanidade.  Seja o que Zeus quiser, todavia não custava nada ao invejável estrategista dar uma certificadinha de possuir o maior, mais bem equipado e devastador exército da época, afinal a Cesar o que é dele e a Zeus o que é de Zeus. No entanto, mostra a página dois da história que nem mesmo os desígnios de Júpiter e Cia impediram que Roma sucumbisse à própria decadência moral e corrupção desenfreada.

Séculos se passaram, mas velhos hábitos permanecem independentemente da idade avançada de Chronos, sendo os dados hoje  manipulados por deuses amorfos desprovidos da imponência mítica dos antigos, porém muito mais ávidos, vaidosos, cruéis, vingativos e habilidosos na condução dos rebanhos, apresentados sob as pomposas alcunhas de Mercado Financeiro, Política Monetária, Controle Inflacionário, Austeridade Fiscal, Superávit Primário,  Elevação Tributária, Reformas dos Sete Mil Infernos, Burocracismo Totalitário, Engodos Legislativos, Assistencialismo Barato, Maniqueísmo Sustentável e Descaso Social.

A estas divindades contemporâneas brindam nossos atuais imperadores, bebendo o sangue dos cordeiros humanos em seus macabros rituais de sacrifício, eufemisticamente chamados de tragédia pela Vênus Midiática em seu altar de adoração televisivo, pois enquanto o titã Caos assola a nação com seus quatro cavaleiros ambientais do apocalipse, oráculos governamentais brincam de adivinhação atribuindo culpa à fúria dos deuses da natureza e à falta de crença dos críticos pagãos.

Por Mercúrio, Divindade Protetora dos Ladrões! Enquanto investimentos em infra-estrutura, políticas de prevenção e combate à corrupção são coisas do tempo dos cesares, a nova ordem mundial agora são as orgias e bacanais com dinheiro público em nosso dionisíaco Congresso Nacional, que rouba dos sacrílegos contribuintes até o óbulo dos olhos da cara destinado a Caronte na travessia do Estige rumo ao reino de Hades.

Ave Cesar, Morituri te Salutanti

Alea Jacta Est!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: